quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Supremo dá razão a familiar de vítima do Bolama

Na edição de 3 de Janeiro de 2017, o jornal Público notícia que o Supremo Tribunal de Justiça decidiu que o filho do arquiteto António Alegria, uma das 30 vítimas do naufrágio do Bolama, ainda pode vir a ser indemnizado.

Três juízes do Supremo "mostraram-se estupefactos perante o facto de juízes do Tribunal Cível de Primeira Instância, terem demorado 15 anos para dizer aos familiares das vítimas mortais que reclamavam ser indemnizados que se haviam, afinal, enganado no tribunal para o qual tinham apelado".

Jornal Público de 3 de Janeiro de 2017
 
O queixoso pede 375 mil euros por danos morais e patrimoniais. O processo baixará agora ao Tribunal Marítimo para ser julgado.
 
O filho de António Alegria tinha quatro anos quando perdeu o pai em Dezembro de 1991. O arquiteto só embarcou na fatídica viagem porque na noite anterior tinha encontrado na FIL, o administrador José Manuel Esteves, genro de Salvador Caetano, que o convidou para assistir à experiência de redes e um almoço a bordo.